quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

35



"Quem quer fica, mesmo sendo incerto o amanhã. Quem ama luta, até o último folgo ou suspiro. Quem ama tem sempre um tempo, um lugar ou um simples ato, demonstrador de permanência. De vontade. Não há amor que viva de depois. De acertos adiados. Amar é agora. É imediato. Quem ama não julga, não ameaça fugir pela forma de ser do outro. Pois quem ama se molda, se cresce, se encolhe. Tudo para ter medida certa de encaixe. Amar é acertar. É arriscar. É andar a olho cego. Como se fosse tudo e, ao mesmo tempo, nada mais fosse nada. Amar é erro e, mesmo sendo, amor é amar mesmo assim. Com tudo errado." 

- Algo estranho, alguém diferente.

Sem comentários: