quarta-feira, 10 de abril de 2013

27 ♥



"Se um dia o céu se desmoronar em cima de mim, se um dia não houver mais ninguém, se um dia se acabarem os presentes, se um dia não estiver mais ninguém do meu lado, se um dia o mundo acabar, se um dia eu tiver medo, se um dia eu sentir saudades, se um dia o céu não for infinito, eu sei que vais ser das únicas que vai cá estar. Sei que vais cá estar como estiveste nestes 16 meses, sei que me vais pegar a mão e eu vou-me sentir segura outra vez, vou sentir que já está um mundo comigo, vou sentir que o céu sem ti é finito, mas que contigo não há limites, vou-me sentir a melhor irmã que sei que algum dia vais ter, vou sentir que nunca me vais conseguir deixar, vou sentir a nossa amizade, vou sentir que há mesmo um sempre.
Eu nunca te vou deixar e serás sempre a minha ‘maior amiga’ e com todas as certezas, te digo que é das coisas mais puras e verdadeiras que te consigo dizer neste momento, porque contigo vivi o melhor destes 16 meses, foste quem me agarrou e me levantou quando eu estava bem lá em baixo e tu sabes que o que nos uniu pode nem ter sido um simples olá, mas acredito que isto não foi por acaso, acredito que isto, a nossa amizade, foi coisa do destino. Acredita que nunca pensei que tal facto nos unisse e no início pensei que fosses tal como todo o resto das pessoas mas esse foi o meu maior erro, és tão única que se não nascesses tinhas mesmo que ser inventada. Sim, foste tu quem me ouviu sempre que eu precisei, foste tu que me destes aqueles conselhos que pus em prática, foste tu quem me ajudou em tudo o que eu precisei, muitas das coisas que tenho hoje, devo-o a muitas pessoas, mas o maior 'tesouro' que conquistei, foste definitivamente tu.
Bem, podia estar aqui anos a escrever tudo o que mereces, mas sabes, no dia-a-dia eu digo-te tudo o que sinto e, meu amor, devo-te tanto, que estou em dívida para contigo para sempre. Espero que nunca (mais) te desiluda, nunca (mais) te faça chorar, nunca te faça duvidar de um amo-te que te diga e sei que, é coisa que para ti já não chega, eu sei, eu sinto e se algum dia eu te fizer infeliz, juro que o meu objectivo de vida, fazer-te feliz, está acabado e eu nunca me vou perdoar porque sabes, eu sinto-me completamente responsável por ti, és a minha ‘pequenina’, a minha miúda, a minha irmã e eu prometo cuidar bem de ti e nunca deixar ninguém se meter entre nós porque contigo aprendi novas barreiras e novos obstáculos que, contigo também derrubei, contigo lutei, contigo venci-os da melhor ou da pior forma, vencemo-los! E sabes o melhor disto? Eu não venci e tu não venceste, nós, juntas, vencemos. Fizeste o que a maior parte não consegue, ter o meu coração inteiro.
Sei que não faz sentido nenhum falar em mim ou falar de ti, não faz sentido a partir do momento em que há um nós tão grande e tão único, que eu já não consigo falar dele ou descrevê-lo sequer, porque não são 5000 caracteres que me param. Eu queria agradecer-te por toda a paciência, empenho e dedicação que sempre tiveste comigo.
Amo-te mesmo, por seres quem és e por continuares a ser o que foste desde há 16 meses atrás e porque o que amanhã continuarás a ser independentemente de tudo e porque o céu não tem limites, a nossa amizade também não. E nunca te esqueças: "teu problema é meu problema e por isso a gente divide irmã."
 Confio em ti até de olhos fechados!"
Amo-te, és a melhor ‘coisa’ que alguma vez poderia ter comigo.

2 comentários:

Filipa Andrade disse...

já n há palavras para ti. amo-te melhor

Filipa Andrade disse...

já n há palavras para ti. amo-te melhor